Oi! Eu sou a Mari. Nem bem chego de uma viagem e já estou pensando nas próximas. Tenho uma lista de lugares a conhecer que só faz crescer... mas todas as minhas viagens passam pela França, seja no começo, seja no final.



Comecei a estudar francês na escola e viajar para a França tornou-se um sonho. Mas só fui realizá-lo quando consegui meu primeiro emprego. Foi minha primeira viagem internacional. O destino, Cap d'Ail, pequena cidade localizada entre Nice e Mônaco, onde havia uma escola de francês. No final do curso fui a Paris, à Suíça, convidada por colegas, e a Roma, de onde partiria meu vôo de volta para casa.

Apesar de possuir na época um diploma da Universidade de Nancy para estrangeiros - um curso sobre literatura, civilização e história da França, da Aliança Francesa, e ser capaz de ler e entender, eu não possuía fluência. Assim, além de realizar meu sonho, fui também melhorar meus conhecimentos do idioma.

Eram os anos 1980, sem Internet, sem cartão de crédito internacional, não havia caixa automático. Ainda não haviam criado o euro e viajar para a Europa significava trocar dinheiro a toda hora, checar o câmbio.

O mundo não estava globalizado e ainda me lembro da deliciosa experiência de comer um pain au chocolat, bem quentinho, em Paris e chegar contando que tinha comido um pãozinho de chocolate maravilhoso... Atualmente isso não é nenhuma novidade. Na cidade onde moro existem, pelo menos, 3 padarias francesas!

Desde então, fiz viagens de vinte dias e de um mês por vários lugares, mas há alguns anos, motivada pelo Amaury Temporal, em seu livro Bom tempo na França, resolvi trocar o hotel pelo apart hotel ou pelo aluguel de algum imóvel. Agora, sempre que possível, fico mais tempo numa mesma cidade, experimentando a sensação de "morar lá". 

Compartilho aqui um pouco das viagens que fiz, com muitas fotos, lugares onde me hospedei, restaurantes dos quais gostei. Em algumas cidades não há tanta informação, pois as visitei antes de pensar em ter um blog. Resolvi incluí-las assim mesmo pois, muitas vezes, são lugares menos turísticos, pequenos vilarejos que vale a pena conhecer, principalmente se você estiver nas redondezas.

Olhando o menu Destinos, você vai ver que eu já andei por várias cidades da França. É, a França é uma paixão antiga. Existem cidades como Nice, por exemplo, onde me sinto em casa. Lugares aos quais gosto de voltar pelo ambiente, pelo astral, pela comida, lugares onde vou descansar ao invés de "turistar".

Em 2014 comecei a me aventurar em terras mais distantes: fui à Noruega em fevereiro, numa viagem de caça à Aurora boreal e, em janeiro de 2016, fui à Islândia, participando de um workshop de fotografia, um fotógrafo que conheci pelo perfil do Instagram. Estas duas foram experiências únicas, lugares deslumbrantes que indico e onde pretendo voltar.

Também em 2016 fui indicada para o Liebster Award pelo Dan, um americano que tem um blog que adoro - YouShouldGoHere. Trata-se de uma premiação entre blogs, com indicações de um blogueiro a outro, como uma espécie de corrente de perguntas e respostas. O Dan ficou intrigado ao ver minha preferência na França e me perguntou o motivo. Clique aqui para ver o post do prêmio, a resposta a esta pergunta e a outras que ele me fez.

Como eu adoro viajar, você sempre vai encontrar novos destinos por aqui. Se quiser receber as novidades por email, inscreva-se no informativo. E, se precisar de ajuda com alguma viagem, algum dos lugares por onde andei, basta me escrever. Terei prazer em responder.



"
A viagem, para mim, não é o chegar, mas o partir. É o imprevisto da próxima escala,
o desejo nunca saciado de conhecer, sem cessar, outras coisas, é o amanhã, eternamente amanhã"
.
(Roland Dorgelès)