Locronan: uma volta ao passado

with Nenhum comentário

Um vilarejo com casas de granito, algunas meio azuladas, que inspirou pintores, escritores, escultores e cineastas.



Locronan é um vilarejo bem conservado e florido, com uma bela arquitetura, que nos deixa com um “nossa, que lindo" durante todo o tempo. Não é a toa que possui dois selos de qualidade: Les plus beaux villages de France (Os mais belos vilarejos da França) e Petites cités de caractère de Bretagne (Pequenas cidades típicas da Bretanha). Possui também, desde 1924, a classificação de Monumento histórico.

A apenas 5km do mar, o vilarejo inspirou pintores, escritores, escultores e cineastas. Estes últimos, atraídos por sua arquitetura, rodaram ali cenas de 25 filmes desde 1920. Dentre eles, os mais conhecidos no Brasil são: Tess, de Roman Polanski, com Nastassja Kinski, e Eterno amor, com Audrey Tautou et Jodie Foster.

Logo ao chegar, deve-se deixar o carro num estacionamento pago na entrada do vilarejo. A partir daí, segue-se pela rua principal, a rue du Prieué, ao fundo da qual destaca-se a torre da Igreja de Saint-Ronan.

Só que, até chegar à igreja, sempre com aquele “nossa que lindo” enchendo os olhos, você pode se perder pelas ruazinhas laterais. As construções são de pedra, um granito azulado, que conferem um ar ainda mais bonito ao lugar. 

O vilarejo atraiu a atenção de peregrinos que visitavam o túmulo de St Ronan.

A partir do século XV, a região especializou-se na produção e na comercialização de telas de vela, de cânhamo e de linho, e ali instalaram-se artesãos e comerciantes, burgueses e nobres, que deixaram como testemunho as casas da praça da igreja: serviço de tela, casa da Companhia das Índias, moradias de comerciantes, notários, controladores do rei e seus oficiais. 

Entre os séculos XVII e XVIII, com o crescimento da indústria mecânica, a cidade perdeu muito de seu comércio e entrou em declínio. Hoje, no entanto, sua autenticidade atrai milhares de turistas, mesmo no inverno. Vi umas fotos das luzes de Natal que dão vontade de sair correndo para comprar uma passagem e fazer as malas.

Ao final da visita, suba pela rue Saint Maurice em direção ao Manoir de Kerguénolé: a vista é muito bonita.

GALERIA

Passe o mouse nas imagens para ver a descrição ou clique para aumentar.

Comentários