Quanto levar

 

O recomendado pelo Ministério das Relações Exteriores, em seu folheto com dicas para quem vai viajar para a Europa, é 60 euros por dia.

Isto é o indicado para comer e passear, sem incluir hospedagem, aluguel de carro ou passagens internas. É bom comprá-los antes, quando possível, e pagar em reais.

É claro que, em grandes cidades, gasta-se mais. Mas um dia sempre acaba compensando o outro.

Sempre é possível economizar com refeições, por exemplo, sem deixar de apreciar comidas locais. Em Paris, ou em outras cidades da França, é gostoso ir à feira e comprar pão, queijos, frutas, vinho e fazer um piquenique no quarto do hotel. Ou passar por uma delikatessen ou um supermercado.

Para a Europa, não é recomendado levar cheques de viagem (traverlers checks). Ninguém aceita e vai ser preciso ir ao banco trocar, mas geralmente paga-se uma taxa.

A partir de 28/12/2013, o governo aumentou, de 0,38% para 6,38%, a alíquota do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) incidente nos pagamentos em moeda estrangeira feitos com cartão de crédito, nos saques em moeda estrangeira no exterior, e também no carregamento de cartões pré-pagos com moeda estrangeira, ou seja, o Visa Travel Money e seus similares de outras instituições financeiras. Assim, a menos que se viaje com um caminhão de dinheiro, sempre haverá a cobrança do imposto.

 

  • Receita Federal

Confira o aplicativo da Receita Federal para Viajantes. Disponível para os sistemas IOS e Android. 

São dicas com informações sobre bagagem, limites de isenção, quantidades permitidas, dicas gerais, etc. 
 
Também há um  vídeo informativo com as regras de bagagem e informações sobre os procedimentos alfandegários.