Crouay, Normandia, França
Crouay, Normandia, França

Atualmente existem inúmeros sites para locação de imóveis. Listo aqui aqueles que tenho o hábito de usar para alugar um imóvel. Gostaria, no entanto, de salientar que não tenho nenhum vínculo com estes sites, trata-se apenas de minha experiência pessoal.

É recomendável seguir as normas de cada  um e tomar as precauções necessárias para evitar qualquer problema. Leia todas as avaliações de pessoas que se hospedaram no local e, em caso de dúvida, ligue para o contato disponível no site.

Decididos os locais que me interessam, faço contato com o proprietário para saber as reais condições do aluguel e a disponibilidade.

Se o proprietário, ou alguém que trabalhe para ele, não estiver presente para a entrega das chaves e para a explicação das instalações (eletrodomésticos, descarte do lixo etc.), procure outro imóvel. Já tive duas péssimas experiências (uma com um particular e outra com uma empresa) de me comunicar apenas por email, com instruções para pegar a chave numa caixa com segredo na frente do prédio. Agora, fujo deste tipo de situação.

E o site Airbnb tão em moda? Bem, tive uma péssima experiência com eles. O imóvel não era nada do que aparecia nas fotos, sujo, uma teia de aranha gigante. O proprietário não se encontrava na cidade (na verdade, alugava o próprio apartamento quando viajava). O funcionário da central de atendimento ficou discutindo comigo por email até esgotar toda a minha paciência e boa educação. Não me deu razão nem mesmo após eu ter anexado fotos do imóvel à mensagem que lhe enviei. Não pretendo usar novamente a menos que alguém que eu conheça me recomende um imóvel específico e o proprietário só alugue por intermédio deste site.

Tudo são flores? Sempre dá tudo certo? Não, mas só tive problemas uma vez desde 2006, quando fiz o primeiro contrato de aluguel temporário. Foi um ótimo começo. A casa era tão boa e tão charmosa, e tão completa, que nem dava vontade de sair. Sabe quando você se sente em casa?

E este é um dos motivos pelos quais gosto de alugar um imóvel; ter a sensação, ainda que passageira, de que moro ali. Gosto de ir à feira, ao mercado. Afinal, tudo isso faz parte da cultura local não é? 

CLÉVACANCES: site em francês e inglês.

Aluguel de casas, apartamentos, estúdios, chambres d’hôtes (o equivalente francês de Bed and Breakfast -B&B) na França. Meio complicado de usar pois é preciso conhecer um pouco das regiões da França. Melhor pesquisar antes a região para onde se deseja ir. É preciso pagar uma caução que será devolvida no dia da partida se não houver nenhum incidente (por exemplo, quebrar alguma coisa de valor).

Há um contrato padrão da empresa que o proprietário envia pelo correio, ou escaneia e envia por email.

Os imóveis, classificados em 1, 2, 3 ou 4 chaves (clés), são objeto de visitas para receberem a certificação e de um controle a cada 3 anos. Os critérios para certificação incluem conforto e equipamentos, situação e ambiente, acolhimento e assistência. Alguns imóveis são até mesmo indicados pelos sites de turismo oficial.

e-DOMIZIL: site em alemão, inglês, polonês, italiano, espanhol e francês.

Aluguel de casas, apartamentos, estúdios, em todo o mundo. A sede da empresa é na Alemanha.

Usei a e-Domizil pela primeira vez em 2015, quando decidi procurar apartamento para aluguel por temporada em Lucerna.

Esta empresa encontrava-se na página de hospegadem/aluguel, do site oficial de turismo da cidade. Todo o processo é muito fácil, similar ao de outros sites de aluguel. A diferença é que todo o contato é feito apenas com a empresa. 

Os documentos (contrato, confirmação de reserva etc.) são enviados por email e pelo correio. As informações pessoais do proprietário, como email e telefone, só são repassadas para o inquilino um pouco antes da data de check-in.

Todo o pagamento é feito on line, com cartão de crédito ou pagar vai PayPal.

GÎTES DE FRANCE: site em francês, inglês, português e outros idiomas.

Aluguel de casas ou chambres d’hôtes (o equivalente francês de Bed and Breakfast -B&B) em zonas rurais da França (desde 1951).

Os imóveis são classificados em 1, 2, 3, 4 ou pinheiros (épis), segundo o nível de conforto.

Alguns imóveis, localizados no centro das cidades, recebem a classificação City Breaks, dividia em: Confort, Premium e Luxury. Hospedei-me num ótimo apartamento City Breaks no centro de Nancy. Formidável.

Há, ainda, outras classificações como camping, chalé etc.

Como em outros sites do tipo, é preciso se inscrever e criar uma conta.

Certa vez me hospedei numa propriedade perto de Tours, no Vale do Loire, em chambre d'hôtes, mas os quartos ficavam entre a entrada da propriedade e a casa principal, com entrada independente e uma linda vista para o jardim.

HOMEAWAY: site em vários idiomas.

Aluguel de casa, apartamentos, estúdios, em todo o mundo.

O site acabou englobando seus equivalentes em outros países como Abritel, na França, Alugue temporada, no Brasil, por exemplo, e também os sites Homelidays e VRBO.

É preciso criar uma conta e existem diversos procedimentos para garantir a segurança no processo de locação como, por exemplo, troca de emails pelo site, sem que apareça o endereço email do viajante, e pagamento on line (disponível para alguns países). O atendimento telefônico no Brasil ajuda também com locações no exterior, verificando os imóveis, se há alguma reclamação e outras questões.

O pagamento é combinado com o proprietário: geralmente 30% no ato da reserva e o restante em dinheiro ao chegar. É preciso pagar uma caução que será devolvida no dia da partida, se não houver nenhum incidente (por exemplo, quebrar alguma coisa de valor).

Certa vez me pediram para que a caução fosse devolvida vários dias após a partida, e isto seria feito por depósito em conta. A outra opção seria deixar um cheque caução ao invés de dinheiro. Expliquei ao proprietário que eu não poderia esperar tantos dias para que me devolvesse a caução e que os cheques brasileiros não são válidos no exterior. Conseguimos nos entender para que a caução fosse paga pelo cartão de crédito, a exemplo da garantia que os hotéis e locadoras de automóveis usam no ato da reserva. Ele fez apenas uma pré-autorização no cartão.

MEUS CRITÉRIOS PARA LOCAÇÃO

•site internet próprio ajuda muito, porque traz mais informações e mais fotos;

•fotos: verifico se o ambiente é claro, com janelas. Se as fotos foram tiradas com a luz indireta, passo adiante. Se tiver carpete no piso, descarto, para evitar o risco de cheiro de mofo. Se não tiver fotos de todos os cômodos, peço ao proprietário para me enviar;

•localização;

•no caso de apartamento, qual o andar, porque os prédios antigos geralmente não possuem elevador. Subir 3 andares pode ser saudável, mas quando a gente chega e sai com as malas pode ficar meio difícil.

LIMPEZA

•Perguntar sobre a limpeza no final da estadia. O proprietário pode pedir que você o faça ou pode lhe permitir pagar uma taxa de limpeza no final;

•Atenção, ao contrário do Brasil, banheiros e cozinhas não têm ralo.

LIXO

É comum a reciclagem. Ao alugar um imóvel, pergunte ao proprietário, ao chegar, como proceder. Na França e na Bélgica, na maioria das cidades, existem coletores especiais para garrafas - que podem ser separadas em brancas e de cor. Ficam espalhados pela cidade. Em outras cidades também existem coletores para papel e embalagens recicláveis de plástico.

PAGAMENTO

A maioria dos proprietários pede um sinal que varia entre 30 e 50%.

Como enviar o dinheiro? Costumo fazer remessas pelo Banco Rendimento: existem formas diferentes. Cheque com o banco.

Há, também, o PayPal. Se o proprietário for inscrito, é a forma mais segura. É preciso criar uma conta, informando o número do cartão de crédito, que será debitado no ato da transferência. Alguns proprietários pedem que se pague, também, uma taxa cobrada pelo PayPal.

O restante do pagamento é efetuado, normalmente, na chegada. Ou a critério do proprietário. Como alguns proprietários moram em outra cidade, podem pedir que o restante seja pago dias antes da ocupação do imóvel. Neste caso, é contar com a sorte.

O site HomeAway, que uso muito, não recomenda pagar o valor total antes da chegada. Também criou uma forma de pagamento e de comunicação (troca de mensagens) pelo site, tudo para tornar a transação mais segura.

Na chegada, geralmente é pedido um montante para caução em caso de avaria. Esse valor, informado no contrato, será devolvido integralmente na hora da partida, caso não haja nenhum reparo a fazer.

Em qualquer caso, só inicie a transação se o proprietário enviar um contrato. E não tenha receio de fazer uma proposta. Certa vez o proprietário queria que eu pagasse o total antes da minha chegada. Perguntei se não poderia pagar metade e a metade restante ao chegar. Ele aceitou sem reclamar.