Vilarejos de ruas estreitas, flores nas janelas, autenticidade, tudo bem cuidado, um charme só.



Imagine um vilarejo de ruas estreitas, flores nas janelas, autenticidade, tudo bem cuidado, um charme só. É bem provável que tenha a classificação "Os mais belos vilarejos da França" (Les Pus Beaux Villages de France).

Mas o que é esta classificação e como surgiu?

Trata-se de uma associação criada em 1981 por Charles Ceyrac, então maire (algo como presidente da Câmara Municipal ou vereador) do vilarejo de Collonges-la-Rouge.

Ele teve a ideia a partir do livro Seleção do Reader’s Digest sobre o assunto. 

A Associação, oficializada em 6 de março de 1982, engloba 154 vilarejos (dados de jul./2016). Sua missão é valorizar e preservar o patrimônio local, favorecendo o turismo e o desenvolvimento econômico dos vilarejos, evitando o êxodo rural. 

Para fazer parte da Associação e receber o título de “Os mais belos vilarejos da França” é preciso que o vilarejo tenha aproximadamente dois mil habitantes, pelo menos dois sítios ou monumentos protegidos e comprovar uma adesão coletiva ao projeto de pedido de classificação, com uma deliberação do Conselho municipal.

O vilarejo estabelece um dossiê de candidatura composto por diversos documentos que serão analisados pela Associação. Segue-se a isto uma visita de um Comitê de experts, onde serão analisados 27 critérios que permitirão medir a importância da valorização do patrimônio do vilarejo, sua qualidade arquitetônica, urbanística e ambiental e as ações a serem tomadas pelo município para valorizar seu território.

Trata-se de um processo detalhado, que envolve diversas pessoas do vilarejo e termina com um relatório técnico fotográfico.

A Associação é composta por três comissões, Comissão de Notoriedade, Comissão de Qualidade e Comissão de Desenvolvimento, que se reúnem de uma a duas vezes por ano.

No site da Associação (veja link no final do post) é possível pesquisar os vilarejos no mapa ou pelo nome. Há, ainda, uma loja online, com a opção de planejar-se a estadia, escolhendo-se o tipo de hospedagem, o vilarejo (separado por regiões), o período e o número de viajantes. Nunca usei o serviço, mas achei bem interessante.

Veja abaixo alguns desses vilarejos. Nem todos estão incluídos aqui no blog, pois visitei alguns faz muito tempo e não tenho muitas fotos ou informações relevantes.

GALERIA

Passe o mouse nas imagens para ver a descrição ou clique para aumentar.