Um vilarejo no alto de um penhasco

with Nenhum comentário

Gordes é um vilarejo suspenso no alto de um rochedo, que faz parte da lista dos mais belos vilarejos da França (Les plus beaux villages de France). Não sem razão.

Vindo pela estrada, depois de algumas curvas, lá está ele, com suas construções em pedra seca (um tipo de alvenaria que dispensa o uso de argamassa). Você vai querer parar para ver melhor e fotografar. Há um recuo para parar do carro. Minha sugestão? Pare na ida e depois pare na volta. A luz vai ser diferente e garanto que você não vai se arrepender.

Seguindo mais adiante, verá um estacionamento. No verão, o ideal é deixar o carro ali e ir subindo a pé. Chega-se logo à praça principal, onde se destaca o castelo (século XVI), com suas torres redondas, que abriga o museu Pol Mara, pintor flamengo que viveu na cidade. Aliás, Gordes foi fonte de inspiração para outros pintores como André Lhote, Chagall, Jean Deyrolle e Victor Vasarely.

A história de Gordes remonta à época galo-romana. Passou por diversas invasões, guerras de religião, peste, terremotos, um bombardeio no final da Segunda Guerra Mundial.

Muitas dessas invasões lhe conferiram o aspecto que tem hoje: ruazinhas estreitas, praças, fontes, onde o material dominante é a pedra. Perca-se pelas ruas, aprecie a vista da região.

Algumas cenas do filme Um bom ano, com Russel Crowe, foram filmadas na cidade e na vizinha Bonnieux.

Estive em Gordes duas vezes: a primeira no inverno e, a segunda, no verão. Mudam a cor da vegetação e a frequência de turistas, mas o encantamento é o mesmo e não dá vontade de ir embora.

Passe o mouse nas imagens para ver a descrição ou clique para aumentar.

Comentários